dezembro de 2010

SÃO PAULO: RAP ZER011

Nabor Jr.

 

 

 

 

 

  fotos MANDELACREW

 







O Rap talvez seja hoje, no país, o estilo musical (sim! o Rap também, é música!) com maior capacidade de transformação de um indivíduo. Para o bem e para mal, diga-se de passagem.

 

Caracterizado pela sobreposição do texto sobre a música propriamente dita, sua melodia e delírios sensoriais; os versos e rimas do Rap saltam aos ouvidos. Assim, a letra, na maioria das vezes longe de clichês e imposições da indústria cultural, brota do coração, transformando-se em manifesto nas vozes de famintos jovens obcecados pela vida e pelo ritmo.

 

O cinza cotidiano esmorece ao ver o colorido que tem.

 

Mais contundente voz da periferia é, ao mesmo tempo, espelho para os seus como notícia para os “outros”.

 

Sua relevância e eficiência em transformar vidas e revelar uma identidade há quem jamais havia se observado, e observado ao seu redor, deveria ser mais respeitada.

 

Sorte aqueles que, livres de preconceitos, se deixam amarrar pelo som.

 

 

ZERO 11

Maior e mais populosa cidade da América Latina, São Paulo segue a risca sua heterogeneidade geográfica e humana também na música, e com o Rap não é diferente.

 

Este ensaio, que em parte foi exposto em 2009, na França, captou parte da efervescência da noite rap paulistana durante os anos de 2007, 2008 e 2009. Período que o ritmo, assim como hoje, era sinônimo de intensidade nos clubes e festas do centro da cidade. Seu braço periférico é verdade, desde o início dos anos 2000, já havia conquistado com méritos espaços e públicos diversos.

 

Assim, esta mostra, sabedora das suas limitações históricas, veste-se de cunho documental para celebrar artistas e protagonistas do Rap paulistano. Zero onze por natureza.

 

                         

 

 

 

 

 

Nabor Jr.

Nabor Jr. é fundador-diretor da Revista O Menelick 2° Ato. Jornalista com especialização em Jornalismo Cultural e História da Arte, também atua como fotógrafo com o pseudônimo MANDELACREW.

A Revista O Menelick 2º Ato é um projeto editorial de reflexão e valorização da produção cultural e artística da diáspora negra com destaque para o Brasil.